Clique aqui para voltar à página inicialhttp://www.novomilenio.inf.br/santos/mapa126.htm
Última modificação em (mês/dia/ano/horário): 02/24/10 12:05:21
Clique na imagem para voltar à página principal
MAPAS DE SANTOS
Planta do Porto de Santos (1825), de Rubtsov

Nester Gavrilovich Rubtsov (1799-1874) foi um militar e cientista russo que participou da famosa Expedição Langsdorff ao Brasil, iniciada em maio de 1824, na qual Rubtsov (nome que também aparece erroneamente grafado Rubstov) era o responsável pelas observações astronômicas e elaboração de mapas. Com eles, o botânico alemão Ludwig Riedel; o zoólogo francês Edouard Ménétriès e o pintor alemão Johann Moritz Rugendas, que abandonou a viagem, em Minas Gerais.

De volta ao Rio, Langsdorff substituiu Rugendas pelos desenhistas franceses Aymé-Adrien Taunay e Hércules Florence e iniciou em setembro de 1825 a segunda parte da expedição, num navio rumo a Santos, de onde seguiriam - passando por Cubatão - para a capital da então província de São Paulo, e de lá pelo Rio Tietê, numa viagem de 17 mil quilômetros, passando por Cuiabá (em 1827) e chegando ao Amazonas (em 1828/1829).

Ao passar por Santos, Rubtsov fez este mapa, que mostra um trecho do porto de Santos. Mesmo com recursos simples, o cartógrafo conseguiu um índice impressionante de 95% de exatidão. Clique >>aqui<< ou na imagem abaixo para ampliá-lo:

Imagem: arquivo 2010 Academia de Ciências de São Petersburgo - Rússia

 

Adoecendo e perdendo a memória, o barão Langsdorff retornou à Europa, onde morreu em 1852, e seus documentos ficaram por cerca de um século armazenados em São Petersburgo, sendo encontrados por volta de 1930, durante uma devassa stalinista no museu local. Ainda assim, passaram-se quase 60 anos até serem catalogados e que a abertura política permitisse sua primeira exibição (parcial) ao mundo. Só em fevereiro de 2010 esses documentos foram exibidos pela primeira vez em uma exposição no Brasil.

 

Para apresentar os arquivos da expedição Langsdorff na exposição de 2010, foi produzido um arquivo de vídeo, comparando os mapas da época com as imagens por satélite disponibilizadas pelo programa Google Earth, em videografismo de Joaquim Pedro dos Santos e Marina Marchesan. Divulgado pela revista Veja, o arquivo em formato MP4, sem som (exceto na vinheta da revista), com 7'03" de duração e 10,4 MB pode ser obtido clicando-se >>aqui<< ou na imagem abaixo:

 

Clique na imagem para obter o arquivo em formato FLV/MP4

Clique na imagem para obter o vídeo FLV (MP4), também disponível em Veja/Clippings de artigos, referente à edição 2.153, de 24/2/2010